Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de maio de 2012

Scolari com revelações sobre Pinto da Costa

Antigo selecionador, numa entrevista à RTP, revelou que presidente do F.C. Porto influenciava as escolhas da seleção.
Luiz Felipe Scolari regressou ao tema que mais o aborreceu durante os seis anos que viveu em Portugal: Vítor Baía. O antigo selecionador voltou a falar da exclusão do então guarda-redes do F.C. Porto, essencialmente para revelar que a ideia de não o convocar lhe foi feita por... Pinto da Costa.

O treinador brasileiro recordou até uma zanga que Baía teve com os dirigentes do F.C. Porto, numa altura em que discutiu com José Mourinho num treino à porta fechada. Aconteceu em Setembro de 2002, cerca de seis meses antes de Scolari chegar. Vítor Baía ficou até de fora do jogo no Bessa.

«Disseram-me que o Vítor Baía não estava mais nos planos do F.C. Porto, não jogaria mais, estava em conflito com o seu treinador e com a direção», garantiu o brasileiro à RTP. «Foi o presidente do F.C. Porto que me disse isto. A partir daí passei a olhar com outros olhos para o Vítor Baía.»

«Depois fiz as mesmas perguntas Às pessoas que trabalhavam na seleção há alguns anos e que tinham estado em todos os jogos anteriores à minha chegada. Ouvi umas histórias sobre o balneário, sobre comando, sobre liderança e tal, e a partir daí decidi que não iria convocá-lo nunca mais.»

Scolari aproveitou para sublinhar que Pinto da Costa influenciava as escolhas da seleção nacional. «A zanga com o F.C. Porto? Não adiantava esclarecer. Era uma briga que eu estava a ter com um dos maiores dirigentes e uma pessoa que influenciava a seleção: o presidente do F.C. Porto», disse.

«Ele tinha influência nas escolhas da seleção. Toda a gente sabe que tinha. Ele pode opinar sobre um ou outro jogador, ele pode numa conversa muito interessante com o presidente da Federação sugerir a ideia de jogar aqui ou jogar lá. Senti muita destas influências e por isso tive esta rixa.»

Curiosamente, atira o atual treinador do Palmeiras, o ambiente ficou muito mais leve desde que ele saiu da seleção nacinal. «Foi uma rixa que acabou a partir do momento em que saí da seleção. A partir daí passei a ter relação com o presidente do F.C. Porto e já conversei com ele muitas vezes.»

in Mais Futebol

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Opinião do "Táctica Ofensiva": É este o Portugal que estavamos à espera de ver?

Ainda o Euro não começou e já a nossa selecção é merecedora de assobios. Como sempre os media enchem o povo português de esperança na equipa das quinas mas quando chega a hora da verdade, a desilusão cai sobre o campo. Jogadores profissionais, que jogam e fazem grandes exibições em clubes de alta competição, alguns sendo classificados como dos melhores do mundo, chegam à selecção e não fazem metade do prometido nem metade do que costumam fazer nos clubes. Será pelo dinheiro? Vale assim tão pouco lutar pelo país?
Embora o jogo contra a Macedónia tenha sido amigável, penso que já era mais do que hora de mostrar mais qualquer coisa visto o Euro 2012 estar tão próximo de começar. Se o objectivo de um amigável contra uma selecção mais fraca era levantar o mural da equipa, penso que desta vez teve o efeito contrário. O estádio encheu com um público sedendo de vitória, alegre e energético e acabou com um público descontente com a prestação, que esperava ver uma fantástica exibição e teve de se contentar com um enorme "nada de especial".
Voltou a notar-se uma tremenda falta de finalização e a falta de um ponta de lança eficaz. Além disso, por mais de uma vez, a Macedónia podia ter dado razão À expressão "quem não marca sofre". Se Portugal teve uma exibição assim contra uma equipa do nível da Macedónia, como será um jogo contra uma Alemanha ou uma Holanda? De qualquer forma ainda é cedo para falar mas esperemos que me esteja a induzir em erro e que talvez os seleccionados de Paulo Bento tenham um coelho guardado na cartola. Veremos no que dá o particular contra a Turquia.

Brasil rende-se a Hulk

Imprensa brasileira diz que o avançado foi fulcral na vitória da seleção e fala já nos Jogos Olímpico.

 A imprensa brasileira é unânime em reconhecer que Hulk foi o principal responsável pela vitória do Brasil sobre a Dinamarca. O avançado do F.C Porto marcou dois golos e criou a jogada que culminou com outro golo. O «Globo Esporte>» fala «da força de Hulk», diz que o avançado «brilhou em Hamburgo» e chega a escrever que «o incrível Hulk dominou o primeiro tempo». O site fala ainda dos rumores que colocam Hulk no Chelsea na próxima época

Também o «Lance» frisa o papel do avançado no jogo, dizendo que «deu ainda mais leveza à equipa». Para os jornalistas do Lance, «Hulk sentiu-se com a mesma liberdade que tem com a camisa azul e branca do Porto» ao envergar a camisola da seleção canarinha. «O atacante do Porto não deu tempo para os rivais respirarem», lê-se ainda.

O site aborda então a questão das Olimpíadas, dizendo que, «se Mano Menezes tinha alguma dúvida se levaria Hulk para os Jogos Olímpicos de Londres como um dos jogadores acima de 23 anos, ficou com a pulga atrás da orelha».

A «Gazeta Esportiva» chama a Hulk «substituto de Neymar» [já que a estrela do Santos foi dispensada do jogo com a Dinamarca] e diz que o avançado se mostrou «bastante convincente no primeiro tempo»

 in futebolbrasil.iol.pt 

domingo, 27 de maio de 2012

Fraquinho: Portugal 0 - 0 Macedónia

O fado português de não acelerar quando os jogos são a brincar voltou a ouvir-se, desta vez em Leiria, onde apenas o público disse presente.
Falar de algo positivo deste segundo jogo de preparação de Portugal para o Euro-2012 é falar, essencialmente, do excelente público que quase lotou o Estádio Municipal de Leiria. Plenos de entusiasmo, vibrantes e fervorosos, mesmo em tempo de crise, os adeptos disseram presente. A seleção é que não. 

Depois do nulo em Varsóvia, diante de um dos organizadores da prova, a equipa de Paulo Bento teve pela frente um adversário bem mais macio e mesmo assim nem um golo conseguiu marcar. Por mais que se tenha implorado das bancadas por um rasgo de génio de Ronaldo, um remate certeiro de Hugo Almeida, um míssil de Nani... nada disso aconteceu. 

Recorde o AO MINUTO do jogo

Mal foram distribuídas as fichas de jogo percebeu-se que Paulo Bento iria utilizar o encontro para fazer ainda algumas observações antes de apostar num onze-tipo. As presenças de Beto, Rolando, Rúben Micael e Quaresma, em detrimento, por exemplo, de Rui Patrício, Pepe, Raúl Meireles ou Nani, assim o denunciavam. 

Dessas, vá lá, «caras novas» pouco se viu. Talvez o extremo do Besiktas tenha sido, como é costume, o maior agitador do lote em análise, mas também ele foi acometido, a certa altura, pela letargia generalizada que atingiu os jogadores.

A equipa mostrou-se curta de ideias, falha em imaginação e velocidade para surpreender um adversário, obviamente, de autocarro estacionado em frente à baliza. Seria possível esperar outra coisa do 98º classificado do ranking da FIFA? 

Confira a FICHA do encontro

E como respondeu a isto a seleção? Com uma excessiva dependência de Ronaldo. Aliás, na primeira parte, apenas dois livres do avançado do Real Madrid conseguiram fazer saltar das cadeiras o muito público presente nas bancadas. 

Paulo Bento não mudou quase nada para a segunda parte. Trocou apenas João Moutinho por Raul Meireles e a equipa acelerou um bocadinho. Mas foi a Macedónia a criar o maior perigo, primeiro numa jogada concluída por Pandev, depois num cabeceamento de Demiri, que quase mataram Beto de susto. 

Inventar um «10»

A época de exames prosseguiu com mais umas trocas posicionais, mas a inovação foi ver Nani como «10», atrás de Hugo Almeida. Com a saída de Carlos Martins e a chegada de um jogador «diferente» como Hugo Viana, percebe-se a necessidade de ter mais opções para o lugar além, claro, de Rúben Micael.

A aposta não entusiasmou e foi mesmo Cristiano Ronaldo, com alguma ajuda de Quaresma, que continuou a manter o ataque ligado. Até que, também ele, teve de ser substituído, por Varela, e o jogo praticamente morreu por ali.

Conheça os DESTAQUES da partida

Ainda houve ovação para Nélson Oliveira, decididamente um caso de empatia com o público, mais um ou outro arrepio na espinha, e vários remates sem nexo. A exceção foi mesmo um disparo justamente do jovem benfiquista...

Em suma, pareceu mesmo um jogo de despedida antes das férias. Mas não. Ainda há um Europeu pela frente. E lá chegados, as coisas terão de ser, necessariamente, diferentes para os os representantes lusitanos.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Capa de "O Jogo": Declarações de LFV

Ao ataque, como nunca. Luís Filipe Vieira atirou-se ontem com todas as forças ao FC Porto e a Pinto da Costa, através de um discurso cheio de indiretas, onde não se cansou de repetir as palavras "burros" e "ladrão". Tendo como ponto de partida a homenagem aos campeões nacionais de basquetebol, e sem alguma vez referir o nome do clube nortenho ou do seu presidente, o líder dos encarnados, considerou que "o que se passou no Dragão é uma vergonha para o desporto e para o país". E atirou: "Só não é uma vergonha para quem não tem, nem nunca teve vergonha na cara!" Vieira não abrandou e lançou um ataque voraz e feroz ao congénere. "Um ladrão não deixa de ser ladrão por ir ao Papa! Um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia", disparou, numa referência implícita à paixão de Pinto da Costa em declamar poesia, nomeadamente de José Régio, e ainda ao facto de o líder portista ter sido recebido já por duas vezes no Vaticano, primeiro em 2003 pelo Papa João Paulo II, e já em 2011 por Bento XVI.
"A vossa vitória não foi apenas uma vitória desportiva, foi uma vitória da verdade, da coragem, foi uma vitória de quem soube sofrer as consequências de ir ganhar a uma casa que não tem dignidade nas derrotas", frisou, sublinhando: "O que alguns fizeram ontem [anteontem] e na véspera do jogo foi demasiado grave para ficar impune." "E ainda têm a lata de falar de apagões? Quando a sua história foi marcada por fruta, corrupção e compadrios?", referiu, reforçando: "Têm a lata de falar de verdade desportiva quando o seu sucesso foi construído com base na maior mentira do desporto português?"
Vieira fez da vitória do basquetebol no Dragão Caixa "uma demonstração clara de tudo quanto o clube tem vindo a denunciar" e lembrou que "o sistema ainda não acabou". "Continua construído na intimidação, violência e favores", defendeu, reconhecendo que se "as razões do Benfica podem não chegar à UEFA, como não chegaram as 'escutas da fruta', como não chegaram para a justiça portuguesa as 'escutas do café com leite'!", isso não será suficiente para o fazer desistir. E prometeu: "Não vamos parar enquanto não limparmos o desporto português".
"Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que acreditam que isto nunca vai mudar. Burros são os que acreditam que a impunidade vai durar para sempre", disparou, sem parar. "Será que alguns dirigentes só gostam da atuação da polícia quando esta os avisa que têm de fugir para não serem presos?", soltou, respondendo às queixas portistas em relação à intervenção policial após a partida de basquetebol, considerando que "um fugitivo da justiça não o deixa de ser apenas porque alguns juízes decidiram assobiar para o lado". "Alguns muros já caíram, mas não vou descansar enquanto houver quem tenha medo e se sinta condicionado por ameaças e represálias", prometeu, garantindo que não vai "descansar enquanto algumas federações continuarem a ter medo de agir com liberdade". E realçando que vai "continuar a denunciar e a combater o sistema o tempo necessário", deixou um aviso em relação a uma modalidade em que o Benfica aspira também a roubar o título ao FC Porto: "Só espero que não venha agora atacar no hóquei em patins, porque vamos estar muito atentos!"

Transplante de Gustavo efectuado com sucesso

Gustavo, filho de Carlos Martins, foi hoje submetido a transplante de medula óssea no Instituto Português de Oncologia.

Segundo fonte hospitalar tudo correu conforme previsto, com o estado do pequeno Gustavo a ser considerado estável.


  in A Bola

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Benfica campeão nacional de Basquetebol: declarações do treinador Carlos Lisboa

O treinador Carlos Lisboa considerou, em declarações à Benfica TV, que o Benfica foi a melhor equipa do playoff da LPB, após a conquista do 23.º título de campeão nacional, na sequência de uma vitória por 56-53 frente ao FC Porto.

"Fomos a melhor equipa do playoff, defendemos bem. Destaco os nossos grandes jogadores que defendem a camisola com mística, com querer e com garra. Foi uma vitória 'à Benfica'", disse o técnico, assegurando que o campeonato foi obtido com "inteiro mérito".

Carlos Lisboa, que não compareceu na conferência de imprensa posterior ao jogo, fez ainda questão de dedicar o título ao capitão, Sérgio Ramos, bem como ao presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira: "A vitória é dele também, porque deu-nos todas as condições."

in Record

[Correcção de Notícia]: Ola John no Benfica

Ola John é reforço do Benfica. O extremo-esquerdo holandês assina pelos encarnados um acordo válido para as próximas cinco temporadas, tornando-se, dessa forma, no segundo jogador contratado pela SAD encarnada para 2012/13, depois de Hugo Vieira, que estava em final de contrato.



O futebolista, que está hoje em Lisboa, vai acertar os detalhes do vínculo que o ligará ao emblema da águia. Colocado o preto no branco, o acordo será oficializado pelo Benfica, sinal de que o jogador, que esteve pré-convocado para o Europeu, está definitivamente comprometido.

in Record

quarta-feira, 23 de maio de 2012

"Hugo Viana poderá ser fundamental."

 Quim, companheiro de Hugo Viana no SC Braga, já reagiu à chamada do médio à seleção para substituir Carlos Martins.

«É justo pelo trabalho que o Hugo Viana fez durante a época, é um jogador fantástico. É pena ser por lesão do Carlos Martins. O Hugo Viana foi um dos melhores jogadores do Sporting de Braga, tem um pé esquerdo fantástico e isso poderá ser fundamental na seleção. Agora depende do selecionador», afirmou o guarda-redes ao programa Bola Branca da rádio Renascença.

Quim disse ainda que Viana devia ter sido chamado por Paulo Bento «logo na primeira convocatória» e que não está à espera de nenhum «azar» de Rui Patrício, Eduardo ou Beto para também poder ser convocado. 


in A Bola

Hugo Viana sabe da convocatória em Espanha

 Hugo Viana recebeu a notícia da convocatória para o Europeu em Espanha, onde o médio do SC Braga se encontra com a família a aproveitar as férias... interrompidas, já se vê, pela chamada para o lugar de Carlos Martins.

Hugo Viana tinha recebido (tal como todos os jogadores incluídos na lista B de Paulo Bento) instruções para não se ausentar para muito longe, precisamente para precaver um caso de necessidade como aquele que se verificou hoje. Foi para Espanha, de onde sairá ainda hoje de forma a poder juntar-se aos trabalhos da Seleção Nacional amanhã, até às 12 horas.

A BOLA falou com o jogador, que passou toda a manhã a receber telefonemas e mensagens de parabéns pela chamada à Seleção. Hugo Viana não quis tecer comentários, limitando-se a dizer que ficará à espera de ser autorizado a falar. «Aguardo indicações por parte da Federação para poder prestar declarações», limitou-se a dizer o jogador.


in A Bola

terça-feira, 22 de maio de 2012

"Não há polémica nos prémios." garante Humberto Coelho

Humberto Coelho garante que não há polémica em torno da negociação de prémios de jogo com os jogadores.

Humberto Coelho, dirigente da Federação com o pelouro das seleções nacional, garantiu esta segunda-feira que o problema dos prémios de jogo está resolvido. Desta forma, federação e jogadores chegaram a um acordo que permite ultrapassar as dúvidas que geralmente se levantam.

O dirigente não revelou quais são os prémios para os atletas nacionais, mas disse que estão presos à performance desportiva. «Os prémios foram feitos por objectivos, foi assim que foi resolvido e está resolvido. Os prémios são só por objetivos e o primeiro deles é passar aos quartos de final», referiu.

Humberto Coelho garantiu de resto que sente que o público está com a seleção nacional e por isso Paulo Bento decidiu fazer o primeiro treino da preparação para o Euro, esta segunda-feira, à porta aberta. «A seleção já conquistou o público através do que fez nos últimos quinze anos», disse.

«Nos últimos quinze anos estivemos sempre presentes em grandes fases finais de Mundias e Europeus. É lógico que o público está com a seleção e acredita na seleção. Espero que consigamos bons resultados para alimentar a confiança do público na seleção», acrescentou.

Ora um bom resultado passa por ultrapassar Alemanha, Holanda e Dinamarca no grupo da morte. O primeiro jogo é com os germânicos e Humberto Coelho diz ser uma vantagem. «Sabemos que a Alemanha tem mais experiência do que nós em termos de conquistas e isso pode ser um handicap.»

«Mas por outro lado acho que começar com a Alemanha é uma vantagem. As equipas que saírem deste grupo para a próxima fase vão sair muito fortes, porque vai ser um grupo muito exigente em termos físicos, técnicos e psicológicos, as equipas que passarem vão sair mais motivadas», fechou.

in Mais Futebol

Não há acordo por Ola John


O extremo de 20 anos Ola John motivou ontem nova ronda negocial entre Benfica e Twente, mas não houve acordo entre as partes, segundo noticiou a publicação holandesa Voetbal International ao final da noite.

O clube da Luz oferece 10 milhões de euros pelo jogador nascido na Libéria mas internacional pela Holanda (oito mais dois em objetivos), mas os holandeses pedem muito mais, mesmo que desejem fechar rapidamente o negócio, para reunirem fundos que permitam contratar outros jogadores.

Ola John, refira-se, estava preparado para viajar para Portugal, mas o impasse nas negociações adiou o desejo do jogador.



in A Bola

domingo, 20 de maio de 2012

Académica vence Taça de Portugal


Setenta e três anos depois, a Académica de Coimbra voltou a vencer a Taça de Portugal, depois de ter batido o Sporting na final por 1-0. Foi o segundo triunfo dos academistas nesta competição em cinco finais.
O único golo da partida surgiu logo aos 4’ de jogo. Uma jogada confusa na área do Sporting, Adrien ganha a bola a Polga e mete-a em Marinho, que, liberto de marcação, bate Rui Patrício.

O Sporting levou tempo a reagir e pouco fez para merecer o empate, enquanto a Académica se mantinha segura e tranquila na defesa, sem descurar o ataque.

Na segunda parte, a Académica voltou a entrar bem com Edinho a ter duas excelentes oportunidades de elevar a contagem. Primeiro, em contra-ataque, permitiu a defesa de Rui Patrício e, depois, sozinho na pequena área, atrapalha-se com a bola e nem chega a rematar.

Longe de fazer um jogo brilhante, o Sporting também teve as suas oportunidades, as mais claras falhadas por Ricky van Wolfswinkel. Aos 56’, o holandês surge na cara de Ricardo mas não consegue ultrapassar o guardião academista e, aos 62’, cabeceia por cima após excelente cruzamento de Carrillo.

Mas o resultado não se alterou e Pedro Emanuel, depois de ter conseguido a manutenção na primeira liga à última jornada, conseguiu conduzir a Académica ao triunfo nesta sua época de estreia como treinador principal.

A única Taça de Portugal da Académica até este domingo havia sido ganha na edição de estreia da prova em 1939, numa final contra o Benfica.

PARABÉNS ACADÉMICA

in Público

Chelsea é Campeão Europeu


Roman Abramovich entrou no Chelsea em 2003, enterrou muitos milhões no clube para contratar os melhores jogadores e treinadores com o objectivo de transformar os londrinos numa força dominante do futebol europeu. Passaram por lá José Mourinho e André Villas-Boas, mas foi com um interino no banco, Roberto Di Matteo, que o Chelsea conseguiu o seu primeiro título europeu da história, ao bater o Bayern Munique no Allianz Arena, nos penáltis, após 1-1 ao fim de 120 minutos.
Depois de ter resistido ao Benfica e ao Barcelona, o Chelsea também resistiu aos bávaros. E, desta vez, ganhou — e também ganharam os portugueses Raul Meireles, Bosingwa (o único que jogou) Paulo Ferreira, Hilário e Villas-Boas, despedido a meio da eliminatória com o Nápoles —, depois de ter perdido nos penáltis com o Manchester United na final de 2008.

O Chelsea não se desviou nem um bocadinho do plano que já tinha dado frutos em outras ocasiões. Di Matteo voltou a assumir que a sua equipa era inferior ao Bayern e jogou quase sempre na expectativa. Meteu todas as fichas num estilo super-defensivo, esperando que alguma distracção do adversário permitisse um contra-ataque.

Foi o Bayern a dar os primeiros sinais de perigo. Aos 21’, Robben surge na área dos londrinos, ultrapassa Cahill e faz o remate que Cech defende com dificuldade, desviando a bola para o poste. Muller também não consegue acertar com a baliza aos 35’ e Gomez, aos 42’, atira por cima quando tinha tudo para fazer o golo.

Aos 53’, os bávaros festejam o golo, só que Ribéry estava ligeiramente adiantado quando recebe a bola.Mas aos 83’, tudo parecia resolver-se a favor dos homens da casa. Um excelente cruzamento de Ribéry encontra Muller na área, que aproveita uma falha de marcação para furar a resistência do Chelsea e colocar o Bayern a caminho do seu quinto título. O Chelsea chegou ao empate aos 88’, com um cabeceamento de Drogba após canto cobrado por Mata, o primeiro dos londrinos no jogo. No prolongamento, o herói Drogba quase que era o vilão ao fazer falta sobre Ribéry na sua área, mas Cech defendeu um penálti marcado por Robben.

Vieram então os penáltis. Pelo Bayern falharam dois, Olic e Schweinsteiger, pelo Chelsea só Mata não acertou. E, nada mais poético, foi ter sido Drogba a marcar o último penálti.

in Público

sábado, 19 de maio de 2012

Hugo Vieira blindado por 20 milhões

RESPONSÁVEIS DEPOSITAM GRANDES ESPERANÇAS NO AVANÇADO
Hugo Vieira assinou contrato com os encarnados até 2016 e ficou desde logo blindado com uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros, segundo informações recolhidas por Record. O valor está longe de ser dos mais altos do plantel, mas é igual ao de muitas estrelas da equipa, como, por exemplo, Luisão, Aimar, Artur, Maxi Pereira e Garay.

O jogador deu nas vistas esta temporada com a camisola do Gil Vicente e os responsáveis encarnados depositam enorme expectativa na sua evolução, pelo que quiseram desde logo protegê-lo de futuras investidas de outros emblemas. Apesar de não ter lugar garantido na formação principal das águias, Hugo Vieira é visto como uma grande aposta de futuro, até por se tratar ainda de um futebolista de 23 anos, logo com grande margem de progressão.

in Record

Sá Pinto confiante para a final da Taça


O treinador do Sporting motivou os jogadores para a final da Taça de Portugal recorrendo ao factor "família leonina", já utilizado noutras ocasiões com assinalável sucesso.

Para Sá Pinto, a Académica tem um futebol atrativo e positivo", mas o foco está dirigido para as forças internas com as quais os leões esperam dar uma "alegria aos sócios".

"Pelo que recuperámos, pelo que conquistámos e por aquilo que quisemos conquistar, devemos a alegria e a confiança aos sócios. Este é o último objetivo e queremos conquistá-lo", sublinhou Sá Pinto em conferência de imprensa de lançamento do jogo de domingo (17 horas) no Estádio Nacional, lembrando o "excelente" final de temporada do Sporting, no qual a equipa esteve a "lutar por vários objetivos".

"O factor favoritismo existe cada vez menos no futebol, sobretudo quando se trata de finais. Mas nós assumimos a nossa responsabilidade, a nossa história e as diferenças entre os clubes. A nossa forma de estar é a de uma equipa humilde, que respeita os adversários, inteligente, aplicada, com qualidade de jogo e ambiciosa", frisou.

O técnico leonino revelou ainda que está à espera de "um jogo competitivo, entre duas equipas que têm um futebol atrativo e positivo e jogadores de qualidade", destacando todavia que pretende "um dia de festa para a família sportinguista."

"Sabemos que uma final é para ganhar. Será esse o nosso objetivo e tudo iremos fazer para o atingir. Estamos inteiramente focados nisso e espero que sejamos felizes", acrescentou.

in Record

Final da Champions: Bayern Munchen vs Chelsea

O treinador do Bayern, Jupp Heynckes, diz que ganhar a UEFA Champions League em casa "coroaria tudo", enquanto o homólogo Roberto Di Matteo acredita que o Chelsea tem a confiança para triunfar.
FC Bayern München e Chelsea FC vão tentar aproveitar ao máximo aquilo que Jupp Heynckes descreveu como "uma oportunidade fantástica", quando se defrontarem na final da UEFA Champions League, em Munique.
O Bayern procura a sua quinta Taça dos Clubes Campeões Europeus e, até ao momento, ganhou os sete jogos realizados na Fußball Arena München na presente edição da prova. Em contraste, o Chelsea ambiciona gravar o seu nome no troféu pela primeira vez e ganhou apenas um dos seis jogos fora de Stamford Bridge esta temporada. Ainda assim, os treinadores esperam um encontro renhido.
"Talvez leve a equipa a passear por Munique, para que veja tudo vestido de vermelho e branco – é uma preparação fantástica para a final da UEFA Champions League", disse Heynckes, técnico do Bayern. "Vamos defrontar uma equipa com uma organização fantástica e excelentes jogadores. Se observarem o percurso do Chelsea nesta edição da UEFA Champions League reparam que bateu o Nápoles em casa, venceu o Barcelona – a melhor equipa do Mundo – em casa e jogou mais de 60 minutos reduzido a dez em Camp Nou. Isso é aviso suficiente para qualquer adversário."
"Vai ser difícil porque o Bayern é uma equipa fantástica", disse o treinador Chelsea, Roberto Di Matteo. "O Bayern foi a defesa menos batida na Bundesliga e a nossa abordagem tem de ser a correcta para podermos vencer. Possui excelentes jogadores e pontos fortes e, para além disso, actua em casa, o que lhe confere ligeira vantagem. Mas nós também temos grandes jogadores e hipóteses iguais de ganhar."
No caso improvável de ser preciso motivação adicional, ambas as equipas viveram desilusões em finais recentes da UEFA Champions League: o Chelsea em Moscovo, em 2008, e o Bayern em Madrid, dois anos depois. "Muitos dos nossos jogadores já passaram por isto e sabem o que é não regressar a casa com o troféu", disse Di Matteo. "Estiveram muito bem para regressarem até esta fase, e o clube, como um todo, merece ganhar. O Chelsea sempre se deu muito bem na UEFA Champions League e um pouco de sorte é sempre necessário numa competição a eliminar, mas o destino somos nós que o fazemos."
Aos 67 anos, Heynckes – que se pode transformar apenas no quarto treinador a conquistar a Taça dos Campeões por dois clubes diferentes – é 26 anos mais velho do que o homólogo do Chelsea, um homem que claramente admira. "Não estou surpreendido com o desempenho do Di Matteo. Enquanto jogador, era muito inteligente e calmo. O Chelsea precisava desse tipo de pessoa, alguém para reestruturar a equipa e torná-la mais compacta. Ele parece ter tudo sob controlo e conseguiu criar harmonia. Tem feito um excelente trabalho."
Di Matteo somou 13 vitórias em 20 jogos desde que sucedeu a André Villas-Boas, no início de Março, apesar da receita do italiano para o sucesso ser relativamente simples. "A confiança desempenha um papel crucial na vida de um atleta", explicou. "Era importante recordar a estes rapazes que são jogadores fantásticos, há muitos anos, e isso não se perde em meia época. Não sei o que vai acontecer, mas temos de acreditar e temos a confiança e jogadores para ganhar."
Campeão europeu ao serviço do Real Madrid CF, em 1998, Heynckes vai tentar fazer uso de toda a experiência adquirida numa carreira de treinador que começou em 1979, à medida que ultima os preparativos. "Vi de tudo", disse o técnico do Bayern. "Vamos dar o nosso melhor para manter a equipa concentrada. Para os meus jogadores e para todo o clube, é importante que eu irradie tranquilidade, como aconteceu durante toda a temporada. Antes dos jogos frente ao Real Madrid, disse aos jogadores que precisavam de ser calmos e pacientes, e o mesmo se aplica agora. Temos que realizar uma exibição idêntica para ganhar."
As duas equipas têm de lidar com castigos. O Bayern está privado de Holger Badstuber, David Alaba e Luiz Gustavo, e ao Chelsea falta John Terry, Branislav Ivanović, Ramires e Raul Meireles, enquanto David Luiz e Gary Cahill não jogam desde 15 e 24 de Abril, respectivamente, devido a lesões numa coxa e Florent Malouda padece de um problema idêntico. "Cahill e Luiz treinaram durante toda a semana, por isso estamos muito esperançados, e o Malouda treinou hoje", disse Di Matteo, que convocou os jovens Nathaniel Chalobah, de 17 anos, e Todd Kane, de 18, "em caso de necessidade".
O Chelsea perdeu por 3-2 com o Bayern na única ocasião anterior em que visitou Munique, nos quartos-de-final da edição 2004/05, apesar de uma vitória por 4-2 na primeira mão ter garantido o apuramento. Heynckes espera que o factor-casa possa ser decisivo desta vez, acrescentando: "Jogar a final no nosso próprio estádio é uma oportunidade fantástica. Não partilho da euforia que se vive na cidade, onde somos apontados como favoritos, já que numa final isso não existe. O Chelsea possui jogadores com muita experiência, por isso será sensato optar por uma postura humilde. Realizámos jogos fantásticos, especialmente em casa. Conhecemos cada centímetro do relvado, e isso pode fazer a diferença. Uma vitória no nosso estádio coroaria tudo. Seria um feito difícil de bater."
in UEFA.com

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Capa de "O Jogo": Jackson Martínez no Dragão?

Jackson Martínez tem caminho livre para cumprir o sonho de jogar no futebol europeu. José Guadalupe Cruz, treinador dos mexicanos do Jaguares de Chiapas, atual clube do avançado colombiano, revelou, em declarações a O JOGO, que tem conhecimento do interesse do FC Porto e que não haverá grandes entraves à concretização do negócio. "Por tudo o que o Jackson Martínez já deu ao clube, está na hora de o deixar partir. Ele sempre teve o sonho de jogar na Europa, e sabemos que o FC Porto é um dos possíveis destinos", anunciou José Guadalupe Cruz, que também meteu "alguns clubes ingleses" ao barulho numa altura em que se fala com insistência de uma proposta do Liverpool. "Oficialmente, ainda não me comunicaram nada sobre uma eventual concretização do negócio, mas sabemos que vai ser difícil mantê-lo aqui, para não dizer impossível. Já houve propostas no passado, que foram recusadas, e Jackson Martínez sempre se comportou como um grande profissional. Por isso estamos dispostos a negociá-lo", explicou.
José Guadalupe Cruz disse ainda ter um "excelente relacionamento" com Jackson Martínez, com quem até já conversou sobre o FC Porto. "Há alguns dias que já não falamos, mas quando ele ainda estava no México, conversámos várias vezes sobre o FC Porto e também sobre a possibilidade de ir para o futebol inglês. Ele sabe que há vários clubes interessados e sempre me disse que achava que o FC Porto seria um bom clube para continuar a evoluir. Mas como já disse, não sei nada de oficial. Acredito que nos próximos dias possa haver novidades a esse respeito", afirmou.
Além dos elogios às qualidades do jogador, José Guadalupe Cruz fez questão de reforçar as "imensas virtudes humanas" do avançado, que foram capazes de o transformar no capitão de equipa do Jaguares de Chiapas. "Posso-vos garantir que, como pessoa, não há melhor. Aqui, ele é um exemplo para todos, tanto dentro como fora do campo, e por isso é que foi escolhido para ser o nosso capitão. A prova disso é que deu sempre tudo pelo clube, mesmo sabendo que havia clubes europeus interessados e que já podia ter saído mais cedo. É também por isso que não o podemos impedir de concretizar agora o sonho de jogar na Europa", confessou.

O ponta de lança letal que é o melhor defesa

José Guadalupe Cruz é uma das pessoas com mais capacidade para avaliar as qualidades e defeitos de Jackson Martínez, depois de ter trabalhado diariamente com o avançado durante os últimos dois anos. "Com ele em campo, podem contar com muitos golos. Ele foi um dos melhores marcadores do campeonato mexicano e é um jogador letal e muito agressivo na área. Tem uma grande vantagem: remata bem com o pé direito, o esquerdo e de cabeça. Também tem muita mobilidade e consegue abrir muito espaço nas defesas adversárias. Além de tudo isto, ainda tem uma capacidade de trabalho invulgar e passa o jogo todo a correr. Aliás, ele é o melhor defesa que tenho; gosto que as minhas equipas pressionem alto e ele faz isso muito bem", explicou José Guadalupe Cruz, que considerou a "falta de experiência europeia" como o único ponto negativo que consegue descobrir no avançado.

Só precisa de uma oportunidade para ser como Falcao

Na eventualidade de Jackson Martínez assinar pelo FC Porto, o avançado terá de conviver com uma natural comparação com Radamel Falcao, até por serem os dois colombianos. José Guadalupe Cruz não encontra problemas nisso, até porque defende que o seu jogador "sabe lidar muito bem com a pressão". "Ele já não é nenhuma criança e sempre demonstrou ser um homem maduro", explicou. Na comparação entre os dois jogadores, José Guadalupe Cruz só encontrou uma diferença; Falcao já teve a possibilidade de provar todo o seu potencial na Europa, ao contrário de Jackson Martínez. "Acompanhei com atenção o trabalho de Falcao no Atlético de Madrid e também já o tinha visto no FC Porto. Neste momento, Falcao é o melhor avançado colombiano, mas apenas porque já teve a possibilidade de demonstrar todas as suas capacidades no futebol europeu. Tenho a certeza de que Jackson Martínez pode chegar ao mesmo nível e só precisa de uma oportunidade na Europa para o provar", explicou.

in O Jogo Online

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Carballo poderá arbitrar final da Champions


O espanhol Carlos Velasco Carballo poderá ser o árbitro escolhido para apitar a final da Liga dos Campeões, que se realiza este sábado, às 19.45 horas.

Depois de ter sido tornado público o nome do português Pedro Proença, o Gazetta dello Sport fala em Carlos Velasco Carballo para dirigir a final de Munique, que opõe Bayern e Chelsea.

O anúncio oficial sobre esta nomeação, que está a ser conduzida por Pierluigi Collina, membro do Comité de Arbitragem da UEFA, é esperado esta quinta-feira.


in A Bola

quarta-feira, 16 de maio de 2012

"Sou simpático porque estou de férias." diz Mourinho


O Real Madrid já está no Kuwait, onde na quarta-feira irá defrontar a seleção local, num particular que encerra a temporada merengue. José Mourinho e Casillas foram os elementos do campeão espanhol que surgiram na conferência de imprensa e o técnico mostrou uma boa-disposição que deixou os presentes admirados.

Tanto assim é que o treinador foi mesmo questionado por que razão tem fama de antipático, quando ali mostrou exatamente o contrário. El Special riu e respondeu: "Não sou muito simpático. Apenas estou a sê-lo agora porque estou de férias. Bem, tentarei então não estragar a minha boa reputação aqui."

Elogios a Ronaldo

Um pouco mais a sério, Mourinho voltou a expressar a sua opinião de que Cristiano Ronaldo deve ser eleito o melhor jogador do Mundo, à frente de Messi. "Se houver justiça, então será Cristiano a ganhar [a Bola de Ouro]. É um jogador especial e o mais completo. Marca de cabeça, de livre, a 30 metros da baliza, em contra-ataque. Ronaldo faz tudo", sublinhou, vincando uma ideia que deixou presente na entrevista a Record.

Concretamente em relação ao encontro com o Kuwait, Mourinho pediu aos seus jogadores para encararem o particular com profissionalismo. "É a primeira vez que aqui venho e estou muito curioso. Estamos aqui para jogar e não para fazer turismo. O Real está sempre obrigado a vencer, pois está em jogo o seu prestígio. Trouxemos a melhor equipa e vão entrar todos em campo", garantiu.

in Record

Williams acredita em Maldonado


Frank Williams, chefe e fundador da equipa de Fórmula Um Williams, elogia o piloto da equipa Pastor Maldonado e é da opinião que este tem potencial para ser campeão do mundo.

«Sem dúvida. E digo-lhes (dirigindo-se aos jornalistas) porquê. Ele é muito rápido e não erra. Se achássemos que ele é um idiota, ele não estaria na equipa, não importa quanto dinheiro ele trouxesse. Ele merece plenamente estar na equipa, com ou sem dinheiro mas a verdade é que, quem não tem dinheiro, não pode correr na Fórmula 1», afirmou o patrão da equipa.


in A Bola

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Francis Obikwelu foi sétimo em França

 Francis Obikwelu foi sétimo classificado no meeting francês de Montgeron, arredores de Paris.

O português fez o tempo de 10,47 segundos, melhorando o tempo das eliminatórias. O vencedor da prova, o britânico James Dasaolu, também não conseguiu baixar dos 10 segundos (10,18).


 in A Bola

Manchester City é campeão de Inglaterra

 O Manchester City derrotou o QPR por 3-2 e sagrou-se campeão inglês 44 anos depois.

Até ao último suspiro. Após 44 anos de uma travessia no deserto, o Manchester voltou a sagrar-se campeão inglês. Este é o terceiro título no historial dos azuis de Manchester.

Num jogo de loucos, a equipa de Roberto Mancini bateu, num último assomo, o QPR por 3-2.

Zabaleta, aos 39 minutos, materializou o domínio dos citizens e fez o 1-0.

No reatamento, um corte mal calculado de Lescott permitiu que Djibril Cissé fizesse o empate. Com o rival United a vencer, o City teve que correr atrás do prejuízo.

No entanto, e mesmo reduzidos a dez elementos após a expulsão de Joey Barton que agrediu Tevez e, posteriormente, Aguero, os donos da casa não encontravam soluções para abrir o muro defensivo dos londrinos.

Aos 66 minutos e após uma cavalgada de Traoré, Mackie, sem oposição, cabeceou para o fundo das redes de Joe Hart.

Balde de água gelada que paralisou os anfitriões. Perdido por cem perdido por mil, Mancini fez o que lhe competia e arriscou tudo com as entradas em campo de Dzeko e Balotelli.

Numa altura em que os adeptos do United começavam a festejar, Dzeko, com um cabeceamento fulminante, fez o 2-2.

Esperança para o City que poucos minutos depois se transformou em alegria. Kun Aguero fugiu a tudo e todos e rematou com toda a fé para carimbar o 3-2 e oferecer aos citizens o terceiro título (1937 e 1968) no seu historial.

Apesar do desaire, o QPR assegurou a permanência na Premier League.


in A Bola

sábado, 12 de maio de 2012

Gustavo já tem dador


Carlos Martins revelou, através do Facebook, que foi encontrado um dador de medula “totalmente compatível com Gustavo”, filho do jogador do Granada, que sofre de aplasia medular. Na página "Vamos ajudar o Gustavo" pode ler-se um comunicado onde o internacional português expressa toda a sua alegria e agradecimento pela ajuda que lhe foi prestada.

Leia na íntegra o comunicado do futebolista:

HOJE É UM DIA DE MUITA ALEGRIA.

COM ENORME GRATIDÃO, COMOÇÃO E SATISFAÇÃO ANUNCIAMOS QUE, APÓS UM LONGO E EXASPERANTE PERÍODO DE ESPERA, FOI ENCONTRADO UM DADOR TOTALMENTE COMPATIVEL COM GUSTAVO.

A TODOS OS QUE SE PREOCUPARAM, QUE PERDERAM HORAS DO SEU TEMPO, QUE FIZERAM QUILÓMETROS E SE SUJEITARAM A FILAS DE ESPERA, QUE DISSERAM PRESENTE, QUE PARTILHARAM A NOSSA DOR E ADERIRAM AO MOVIMENTO DE AJUDA AO GUSTAVO, O NOSSO MUITO OBRIGADO.

FOI DADO UM PASSO MUITO IMPORTANTE PARA CURA DO GUSTAVO

PEDIMOS, TAMBÉM, DO FUNDO DO NOSSO CORAÇÃO, PARA QUE ESTA ONDA DE SOLIDARIEDADE SE MANTENHA E QUE MUITAS MAIS VIDAS SEJAM SALVAS.

CONTINUAREMOS A DAR NOTÍCIAS ACTUALIZADAS QUANTO AO ESTADO DE SAÚDE DO GUSTAVO, NA PÁGINAhttps://www.facebook.com/vamosajudarogustavo ewww.vamosajudarogustavo.com

MAIS UMA VEZ, EM MEU NOME E EM NOME DA MINHA FAMÍLIA, O NOSSO MUITO, MUITO OBRIGADO!

VAMOS CONTINUAR A SALVAR VIDAS!

CARLOS MARTINS

in Record

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Capa de "O Jogo": Defour

Defour chegou, viu e venceu o... campeonato, mas já pensa na próxima época: para além de querer jogar mais, também sonha juntar pelo menos uma taça ao título de campeão. "É assim no FC Porto", diz.

Qual é a sensação de conquistar o campeonato logo no primeiro ano em Portugal?

Não podia ser melhor. Sinto-me bem, muito feliz e muito orgulhoso por ter conseguido um título importante na minha carreira. Quando cheguei, sabia que o FC Porto era uma grande equipa, mas vim encontrar algo ainda maior. O FC Porto é uma máquina de vitórias, é um clube vencedor por natureza e onde só se pode pensar em ganhar todos os dias e cada vez mais.

Quando chegou, o que mais o surpreendeu no clube?

O nível de profissionalismo. Tudo é pensado ao pormenor. Sabia que estava a chegar a um grande clube, mas nunca pensei que fosse assim tão grande nos pormenores. Tudo está organizado como nas melhores equipas do mundo.

E o que espera do futuro?

Quero ganhar mais títulos, muitos títulos. Quero vencer tudo. Liga dos Campeões? Sim, claro. Tudo é possível. Se o FC Porto já a venceu no passado, e nem foi assim há tantos anos, por que motivo não a pode voltar a ganhar na próxima época? É preciso acreditar.

Qual é o seu principal objetivo a nível pessoal?

Quero jogar mais. Quando cheguei, percebi que precisava de algum tempo para me adaptar, porque estava a reforçar uma equipa que acabava de vencer a Liga Europa e que já estava montada. Percebi que teria que ser paciente e que precisava de tempo para me adaptar à equipa e a equipa a mim. No final, posso dizer que correu tudo bem. Foi um bom ano, especialmente no final da época, que foi quando consegui fazer os meus melhores jogos.

Qual foi o momento mais importante desta época?

O jogo com o Benfica, sem dúvida. E com o Braga também. Esses foram os momentos mais importantes. Antes de jogarmos com o Benfica, toda a gente dizia que eles eram a melhor equipa do campeonato e nós fomos lá ganhar. Depois, antes de defrontarmos o Braga, passou-se a dizer que eram eles a equipa que jogava melhor futebol em Portugal. Estávamos no primeiro lugar, mas mesmo assim ninguém falava do FC Porto. No entanto, também fomos lá vencer, num jogo em que fomos melhores em todos os aspetos.

Como é que os jogadores foram recebendo as críticas dirigidas a Vítor Pereira?

É muito difícil ser treinador depois de um ano em que o clube venceu tudo. O início da época até começou bem, mas depois de perdermos aquele jogo com a Académica para a Taça de Portugal as críticas intensificaram-se. Os adeptos acham que temos de vencer sempre, porque estão habituados a isso, e quando não ganhamos é um desastre. O treinador também teve que se adaptar a isso, mas fez um grande trabalho.

Como disse, os adeptos do FC Porto são exigentes e, por vezes, até fica a sensação de que ganhar o campeonato não é suficiente...

E não é. Aqui não chega. Na próxima época quero voltar a ganhar o campeonato, mas também quero vencer a Taça de Portugal, a Taça da Liga e até na Europa. Quero ganhar tudo. Estamos num grande clube e, apesar de os adeptos terem ficado muito contentes com a vitória no campeonato, sentimos que eles querem sempre mais. Aqui temos que vencer mais alguma coisa, seja uma Taça de Portugal, uma Liga Europa ou até uma Champions. Os adeptos do FC Porto querem ganhar, ganhar e ganhar ainda mais. E isso é bom.

in O Jogo Online

Anúncio impressionante das Paraolimpíadas

O Comité Paraolímpico canadiano divulgou a impressionante campanha, denominada «imparável», onde são visíveis os sucessivos obstáculos que o fundista Alister McQueen teve de superar para continuar a correr após o grave acidente. Veja aqui o anúncio:



in A Bola

quinta-feira, 10 de maio de 2012

E Radamel Falcão não pára

Um ano depois, Falcao voltou a resolver a final da Liga Europa. E com estilo.




Na época passada, deu a vitória ao FC Porto, com o SC Braga, em Dublin. Esta quarta-feira, marcou dois golos no triunfo do Atlético Madrid sobre o Athletic Bilbao em Bucareste, na Roménia.

Falcao marcou um dos melhores golos do ano, com um remate de pé esquerdo, sem hipótese para Iraizoz. Para ver e rever...




in A Bola

Atlético de Madrid vence Liga Europa

 O Atlético Madrid conquistou hoje a Liga Europa  de futebol, ao derrotar na final, disputada em Bucareste, o Athletic Bilbao  por 3-0. 

O colombiano Radamel Falcao, com dois excelentes  golos marcados com o pé esquerdo, foi hoje decisivo na vitória 3-0 do Atlético  Madrid sobre o Athletic Bilbao, na final 100 por cento espanhola da Liga  Europa, em Bucareste. 
O antigo jogador do FC Porto, que na época passada ergueu o troféu pelos  "dragões", voltou a "voar" alto na competição, que termina pelo segundo  ano consecutivo como melhor marcador - agora com um total de 12 tentos. A "escola" do FC Porto esteve em grande, já que o terceiro golo dos  "colchoneros", a cinco minutos do final, foi de outro seu ex-jogador, o  brasileiro Diego. 
Tudo estava já resolvido e a equipa de Madrid controlava o jogo, depois  de chegar cedo à vantagem e depois ao 2-0, com dois remates magistrais de  Falcão, ambos com o pé esquerdo e após se desembaraçar de jogadores adversários.
Primeiro, logo aos sete minutos, foi Amorebieta que se deixou bater  por "el tigre", que, após a finta, finalizou com um espetacular "míssil"  ao poste mais distante. Depois, aos 34, foi Aurtenetxe a não conseguir travar  o goleador da formação de Madrid. 
A cinco minutos do fim, quando já se percebia que a reação do Athletic  Bilbao desde vez não ia dar frutos, foi Diego que se internou pela defesa  adversária, sempre a hesitar no desarme, até ao remate final do brasileiro.
No estádio Nacional de Bucareste, a quinta final totalmente europeia  da UEFA/Liga Europa acaba por cair mais facilmente do que se esperaria para  os homens de Madrid, atendendo ao bom jogo feito nas eliminatórias anteriores  pelos bascos, que na meia-final travaram o Sporting. 
Dois anos depois de vencer na Liga Europa, o Atletico de Madrid triunfa  de novo, e desta vez com uma campanha quase totalmente vitoriosa, com um  empate e uma derrota apenas, no percurso. 
Radamel Falcao é, naturalmente, o homem do jogo, mas também o jogador  em destaque de toda esta Liga Europa, marcando pela segunda vez consecutiva  na final e sagrando-se o goleador máximo. À entrada do relvado de Bucareste,  Falcao já era o rei dos marcadores, mas em igualdade com Huntelaar, do Schalke  04. Com o "bis", fica sem companhia no "trono". 
Após a final do ano passado entre FC Porto e Sporting de Braga, Portugal  ficou desta feita totalmente arredado do espetáculo. Tiago seria escolha  normal para o meio-campo "colchonero", mas teve de ficar de fora, após o  vermelho direto nas meias-finais. 
Sílvio, que jogou a final do ano passado, pelos bracarenses, e Pizzi  não estiveram sequer no banco dos suplentes da equipa treinada pelo argentino  Diego Simeone. 

in Sic Notícias

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Euro 2012: Frases estampadas nos autocarros das Selecções

«Aqui batem dez milhões de corações», estampada no autocarro de Portugal

Foram anunciados nesta terça-feira as frases que vão estar nos autocarros das 16 seleções presentes no Europeu de futebol de 2012.

Os «slogans» vão estar na língua original de cada país (e em inglês) durante o torneio, que se realiza na Polónia e na Ucrânia, de 8 de junho a 1 de julho.

A frase escolhida para acompanhar a seleção nacional foi escrita por Fernando Cordeiro e diz: «Aqui batem 10 milhões de corações».

Esta vai ser a mensagem de esperança que os jogadores portugueses vão levar para o campeonato da europa.

Veja em baixo a lista completa das frases de cada um dos países participantes:

Polónia: «Razem niemożliwe staje się możliwe» («Together, impossible becomes possible»)

Grécia: «Γεννημένοι μαχητές!» («Born fighters!»)

Rússia: «Играй с душой! Борись до конца!» («Play with your soul! Fight till the end!»)

República Checa: «Vy fandíte, my vítězíme!» («You support, we win!»)

Holanda: «Elf leeuwen. Miljoenen fans. Samen zijn we sterk!» («Eleven lions. Millions of fans. Together we are strong!»)

Dinamarca: «Vikinger uden frygt!» («Vikings without fear!»)

Alemanha: «Von Spiel zu Spiel zum großen Ziel!» («From game to game to the big aim!»)

Portugal: « Aqui batem 10 milhões de corações» (« Here beat 10 million hearts»)

Espanha: «Un motivo para vivir, una razón para soñar. ¡Viva España!» («A reason to live, a reason to dream. ¡Viva España!»)

Itália: «Riempiamo l'Europa d'azzurro.» («Let's turn Europe blue.»)

República da Irlanda: «Talk with your
feet. Play with your heart.»

Croácia: «Na' ponos je na'a snaga!» («Our pride is our strength!»)

Ucrânia: «Українці - наш час настав!» («Ukrainians, it's our time!»)

Suécia: «Var där. Känn det. Fånga drömmen.» («Be there. Feel it. Catch the dream.»)

França: «Une nouvelle histoire, un nouveau rêve, un même but!» («A new story, a new dream, a shared goal!»)

Inglaterra: «One Prize, Two Countries, Three Lions!»

in Mais Futebol

Parabéns ao Porto, críticas a Jesus e o Olympiakos by Domingos Paciência

Pelos erros de arbitragem, pelo boicote dos árbitros aos jogos do Sporting e pelo caso da União de Leiria.

Domingos Paciência afirmou esta terça-feira, à margem de um seminário da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, na Marinha Grande, que a presente temporada do campeonato português de futebol vai ficar marcado na memória das pessoas «pela negativa».

«O campeonato começou com muitos erros. Estou a lembrar-me dos jogos do Benfica e do FC Porto em Guimarães, do Sporting com o Olhanense... Depois houve a questão do boicote [dos árbitros aos jogos do Sporting] e, como se não bastasse, esta situação do Leiria na parte final. É um campeonato que fica na memória pela negativa», referiu o antigo técnico dos leões, citado pela Lusa.

Apesar de tudo, o treinador português defende que o FC Porto foi o «justo campeão» da liga e deixa uma crítica implícita a Jorge Jesus:

«Há que dar os parabéns e enaltecer todo o trabalho feito pela estrutura, aos jogadores e à equipa técnica do FC Porto. Entristece-me ver determinados colegas de profissão não conseguirem responder a algumas perguntas, de forma a classificar o trabalho feito por outro colega, no caso Vítor Pereira, que não deixa de fazer um bom trabalho e de ser campeão.»

Domingos Paciência ainda aproveitou para comentar o caso que tem afetado a União de Leiria, em particular, e o futebol português, em geral.

«Mais dia menos dia podia acontecer. Não podemos fazer do futebol português um futebol de praia, em que os jogadores se encontram ao domingo de manhã e, se há sete, são sete que vão jogar. Isto mexe com o aspeto financeiro dos clubes, com objetivos como o apuramento para a Liga dos Campeões», lamentou o treinador.

O técnico também criticou o possível alargamento do campeonato para 18 clubes, referindo que «da forma como está a situação financeira em vários clubes, pensar em alargamento é juntar mais pobreza», e deixou em aberto um breve regresso ao futebol profissional:

«Quero voltar a trabalhar, se possível num projeto que seja ambicioso e que me permita trabalhar com jogadores e estruturas de qualidade. Olympiacos? Foi uma das equipas que apareceu, houve contactos, mas não há nada de concreto.»

in Mais Futebol

terça-feira, 8 de maio de 2012

Guardiola eleito melhor treinador de 2011


O treinador do Barcelona, Pep Guardiola, foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol como o melhor treinador de 2011, à frente de José Mourinho.

O Barcelona também foi eleito como a melhor equipa, à frente do Real Madrid e Xavi o melhor playmaker, superando o colega de equipa, Lionel Messi. O Real Madrid, mais propriamente o guarda-redes Iker Casillas, também levou um prémio para casa, tendo sido considerado o melhor guarda-redes (superando Neuer do Bayern de Munique).

Quanto a outros prémios, a Liga espanhola foi eleita a melhor (em segunda ficou a inglesa) e em relação a selecionadores, Óscar Tabarez (Uriguai) ficou à frente de Del Bosque (Espanha). O melhor árbitro de 2011 para a IFFHS foi o húngaro Viktor Kassai.


in A Bola

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Chelsea e PSG interessados em Álvaro Pereira

Empresário do palito prepara futuro.
 "Chelsea e PSG querem contratar o Alvaro Pereira? Comigo ninguém falou, não tenho qualquer informação nesse sentido, mas é possível que esses clubes estejam em contacto com o FC Porto”, assumiu Alejandro Savich, ontem, a Record, a propósito da notícia avançada pela imprensa inglesa, que coloca os referidos clubes na corrida pelo internacional uruguaio, de 26 anos.
“Eu cheguei ontem (anteontem) a Portugal, estive no Dragão a ver a festa, mas ainda não falei com nenhum dos diretores do FC Porto. Não era o momento oportuno”, prosseguiu o agente do lateral, confessando depois que não vem de mãos a abanar. “Espero reunir-me nos próximo dias com os dirigentes do FC Porto. Não tenho nenhuma proposta concreta para apresentar, mas trago contactos de alguns clubes que querem saber as condições que o FC Porto pretende para negociar o jogador”, esclareceu.

in Record

Gaitán continua na mira do Manchester United

 A imprensa inglesa volta, este domingo, a insistir na possibilidade de o Manchester United contratar o argentino Nicolas Gaitán no próximo defeso, avançando com proposta na ordem dos 28 milhões de libras (cerca de 34 milhões de euros).

Na negociação, contudo, deverá ainda ser incluído o lateral brasileiro Fábio da Silva, que o próprio manager do Manchester United já assumiu que será emprestado na próxima época, muito provavelmente a um clube português.

Gaitán, de 24 anos, tem contrato com o Benfica até junho de 2016 e cláusula de rescisão fixada em 45 milhões de euros.


in A Bola

domingo, 6 de maio de 2012

Mais uma vez Hulk foi arma secreta

Hulk: a animar o Dragão desde 2008. Depois de dar o título, tornou a festa mais azul.

Hulk. A diferença no campeonato pode muito bem estar neste brasileiro com nome de super-herói. Golos, assistências, títulos. Já deu tudo ao F.C. Porto. O Dragão desta noite agradece-lhe uma festa mais feliz, com dois golos na reta final que acabaram com as aspirações do Sporting, que ainda sonhava com a Liga dos Campeões. 

A primeira conclusão do Clássico é óbvia: foi a sério. O clima de festa no Dragão não passou pelos 90 minutos de jogo. O F.C. Porto, como lhe competia, encarou o rival com toda a seriedade e teve a resposta devida. Sporting alheio à euforia contrária, ciente das próprias contas e disposto a arriscar. Só caiu por falta de homens. 

FICHA DE JOGO

O jogo arrastou-se dividido até dez minutos do fim, altura em que Hulk decidiu e acabou com as aspirações leoninas à Liga dos Campeões. Antes, a festa. Depois, a festa. Título entregue, Dragão engalanado a dar um brilho extra ao histórico duelo do calendário nacional. Cabelos pintados, para o azul ser ainda mais forte na noite da Invicta.

Se o F.C. Porto festejava, para o Sporting, o início não foi tranquilo, com duas alterações de última hora. Carrilo e Pereirinha avançaram para o onze, formando uma ala direita remodelada. A somar a isso, o ambiente até poderia intimidar um leão mais envergonhado, mas há muito que a equipa de Sá Pinto ganhou confiança para rugir a qualquer rival. E por isso entrou decidido. 

Foi tão direto ao assunto, que aos vinte segundos já Maicon estava a tirar o golo a Wolfswinkel. Com Carrillo como animador de serviço- até se evaporar -o convidado mostrou intenção de estragar a festa. Como se esperava.

O F.C. Porto estranhou e só reagiu num remate de ressaca de Lucho após canto. Demorou a perceber a atitude do rival, mas acabou por controlar. Traje de gala guardado, que a festa era só no final. 

Polga quis ser Incrível, mas a alcunha tem dono

A primeira parte não foi brilhante, mas foi agradável de seguir. O F.C. Porto demorou, mas acabou por ditar as leis do jogo, perante o tal leão atrevido que se falava. Embalados por mais de 50 mil nas bancadas, os portistas assumiram as despesas, mostraram boas combinações, com James em destaque, mas falharam na hora de acercar a baliza. 

Destaques do F.C. Porto
Destaques do Sporting

Hulk voltou a surgir como ponta de lança e demorou a entrar no jogo. Guardou o melhor para o fim, por assim dizer. 

No início do segundo tempo, o Sporting ficou pertinho de se colocar na frente de uma forma tão bela quanto improvável. Espetacular o remate de Polga que bateu no poste. Ainda não foi desta que marcou no campeonato. 

Adeus de Hulk? O Dragão vai ter saudades

Depois, foi Hulk. A figura da Liga, a figura do jogo. Arrancou o segundo amarelo a Onyewu, inventou o lance da grande penalidade, deixando dúvidas sobre a carga em Pereirinha, na génese. E marcou-a, alertando o universo azul e branco: chegara a altura de abrir o champanhe. 

Incrível. Incrível Hulk, no dia em que o original, o boneco, completa 50 anos de existência. Incrível como carregou a equipa; incrível como até foi assobiado quando somou algumas más decisões; incrível porque teve a humildade de pedir desculpa aos adeptos. E incrível...porque o foi, naquele segundo golo. 

Pereirinha para trás, Elias para trás, Patrício para trás. Sporting para trás. Golo do F.C. Porto. Ponto final no jogo e nas aspirações leoninas. Pedro Proença ainda expulsou, também Fernando, que dançou para a decisão. Afinal era dia era de festa. Graças a Hulk. Chegou a hora do adeus? Resposta para outras marés. Mas o Dragão vai ter saudades.

in Mais Futebol